Começar de novo

Oi pessoal!
Hoje vou contar a história de “Começar de Novo”.
Ela foi uma canção de encomenda, quando em 1979, o diretor de séries da Rede Globo, o excelente Daniel Filho, através da direção da emissora, encomendou a mim e ao poeta e letrista Vitor Martins, uma canção para a abertura da série “Malu Mulher”.
A sinopse foi mandada ao Vitor, que escreveu a letra falando sobre recomeços de vida após o fim de uma relação, tema central da série vivida por Regina Duarte.
Nas entrelinhas, Vitor deixou uma releitura, dizendo que nós brasileiros precisávamos recomeçar uma nova vida, sem as garras, molduras, escoras, esporas (citação ao General Figueiredo, na época presidente do Brasil, oficial de cavalaria e que disse que preferia cheiro de cavalo a cheiro de povo) do Regime Militar vigente.
Bem, a letra veio para as minhas mãos e comecei a musicá-la. Levei uma surra. Foi realmente difícil. Levei quase um mês.
A primeira pessoa (sem contar minha família) a ouvir a música pronta, fresquinha, saída do forno, foi a maravilhosa cantora Wanda Sá, que nos fez uma visita por aqueles dias.
A Elis Regina já tinha estado em minha casa uma semana antes, com seu marido César Camargo Mariano e não pude mostrar, pois não estava pronta, mas bem que teria adorado.
Terminei em cima do laço e mandei para a Globo. Sucesso geral.
E aí, perdi o controle sobre o destino dela.
A Globo, em conversas com duas mega gravadoras, chegou a três intérpretes: Elis, Maria Bethânia e Simone. Não sei que critérios usaram para escolher Simone para interpretar a canção, mas ela cantou belissimamente e teve um up-date na carreira.
A série foi um sucesso.
Além de a canção ter se tornado um de meus maiores sucessos também, sendo a minha canção mais gravada no mundo.
Nunca imaginei que ela teria essa impressionante trajetória.
Abraços,

Ivan